Femama Batalhadoras. Todo dia uma vitória contra o câncer de mama. Marlí Marcon

Saúde

A importância da atividade física durante o tratamento do câncer

18/01/2017 - Após receber o diagnóstico de câncer, a vida do paciente fica repleta de novidades. Quimioterapia, radioterapia, sonda, cateter, remédios, queda de cabelo, diminuição da libido, enfraquecimento das unhas. Algumas pessoas engordam, outras emagrecem. As preocupações são diversas e o paciente acaba deixando de praticar atividades físicas.

Contudo, pesquisas científicas sugerem que o exercício físico não somente é seguro durante o tratamento, mas traz também muitos benefícios para passar por essa fase com mais qualidade de vida. "O exercício melhora o funcionamento do corpo, diminui a sensação de fadiga causada pela quimioterapia e a ansiedade, além de aumentar a autoestima e reduzir o risco de volta da doença”, informa o onco-ortopedista Marcelo Bragança, do Hospital Clementino Fraga da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Além disso, os exercícios também ajudam a manter a composição corporal adequada (a distribuição entre músculos, gordura e ossos no corpo), a diminuir a perda de massa muscular e a manter o coração funcionando bem. Pesquisas ainda apontam que a prática física durante e após o tratamento pode diminuir o risco de recorrência do câncer.

Mesmo tendo todos esses benefícios, é muito importante que as pessoas em tratamento tenham cuidado redobrado durante a prática da atividade física. "Não adianta querer fazer todos os exercícios que seu corpo nunca fez, muito menos de uma vez só”, observa Bragança. "Se você era sedentário, comece com atividades leves e de pouca duração. Uma caminhada de apenas dez minutos por dia, já é o suficiente para começar”, aconselha.

O ideal é que sejam feitos 150 minutos de atividade ao longo da semana, sendo dividido entre exercícios de resistência muscular e aeróbicos, mas sempre de intensidade baixa. O especialista faz um alerta: “Cada paciente é diferente e por isso é importante consultar um médico e estar acompanhado por um bom educador físico que tenha experiência em pacientes com câncer”.

Para as pessoas que estão em tratamento de câncer, o onco-ortopedista Marcelo Bragança lista alguns cuidados que precisam ser observados:

Anemia severa: É preciso postergar o início das atividades, até que haja uma melhora da anemia.

Imunidade baixa: Evite fazer exercício em locais públicos ou com muita gente, até que sua imunidade tenha melhorado.

Radioterapia: Por deixar a pele sensível, é prudente evitar piscinas com água clorada.

Cateteres e sondas: É preciso ter cuidado com água da piscina, mar ou lago para evitar contaminação por micro-organismos indesejados. Para evitar deslocamento dos cateteres e sondas, evite fazer exercícios de resistência nos grupos musculares próximo a esses. 

Alteração da sensibilidade nos pés ou alterações no equilíbrio: Prefira atividades como, bicicletas ergométricas, cujo risco de queda é menor.

Pessoas com acometimento ósseo (lesões ósseas ou osteoporose): Recomendam-se atividades orientadas a fim de evitar quedas ou fraturas espontâneas.


Fonte: Jornal do Brasil, 17/01/2018 


Compartilhe: