Femama Batalhadoras. Todo dia uma vitória contra o câncer de mama. Marlí Marcon

Câncer de Mama

Diferença entre fibroadenoma e câncer de mama

É normal que as mulheres se preocupem com o aparecimento de nódulos nas mamas ou sinais de anormalidade nos seios. De fato, esse é um sinal que causa temor e ansiedade, e que sempre precisa ser investigado. No entanto, antes de qualquer desespero, é importante saber que nem sempre esses nódulos são tumores malignos ou indicam alguma doença preocupante. O ideal é que, mesmo que por meio de outros exames, os nódulos indiquem alterações benignas, eles devem ser investigados com exame de mamografia e, se necessário, biópsia, a fim de obter um diagnóstico preciso e também para que cessem os motivos de preocupação.

É importante lembrar que boa parte das mulheres em idade reprodutiva irão sentir, em algum momento, a presença de nódulos nos seios. Isso porque os estímulos hormonais naturais do nosso corpo podem formar essas ondulações ou cistos nas mamas.

Mas, em alguns casos, é possível que se diagnostique um tumor benigno. Quando isso ocorre, algumas pessoas podem confundi-lo com câncer de mama, porém, existem diferenças fundamentais entre o tumor de mama considerado benigno e o tumor que indica câncer de mama. Compreenda melhor:

Fibroadenoma

Trata-se de um tipo de tumor de caráter benigno e seu desenvolvimento é mais comum em pacientes jovens, com menos de trinta anos ou em mulheres que já passaram por cirurgias de mama. Quando realizado o exame das mamas, frequentemente, o fibroadenoma aparece como um tumor móvel, facilmente palpável, com tamanho médio de 2 a 3 centímetros, apresentando massa e contornos bem definidos, sem aderência aos tecidos que o circundam.

Ele pode chegar a causar desconforto e dor em algumas pacientes. Além disso, o fibroadenoma pode apresentar alterações de tamanho devido à resposta aos estímulos hormonais, podendo crescer consideravelmente, principalmente no período menstrual.

A única maneira de distinguir o fibroadenoma do câncer de mama é por meio do diagnóstico médico com a realização de mamografia e biópsia do nódulo.

Existem diversas possibilidades de tratamentos para esse tipo de tumor. Se ele não estiver causando nenhum tipo de desconforto, pode ser acompanhado clinicamente, sem a necessidade de remoção. No entanto, se o tamanho e a localização causar à paciente dor e sensibilidade nas mamas, é indicada a cirurgia para retirada do nódulo. É importante ressaltar que a existência de fibroadenomas não possui potencial evolutivo para vir a se tornar um câncer de mama e nem indicam aumento de risco para desenvolvê-lo futuramente.

Câncer de mama

A principal diferença do câncer de mama para o fibroadenoma consiste nas características do nódulo. Geralmente, o câncer de mama se apresenta com formato irregular bordas e massa mal definidas e com aderência aos tecidos circundantes da mama, além de não serem maleáveis, estando fixos ao local.

Os tumores malignos costumam ser indolores e nem sempre são encontrados somente com a apalpação dos seios, portanto o exame de mamografia se torna imprescindível para o seu diagnóstico. Na grande maioria dos casos, somente com o exame de mamografia consegue-se detectar a presença dele.

Há outros sintomas que podem indicar a existência de um câncer de mama, tais como: secreção dos mamilos, assimetria nos seios, retração ou inchaço de alguma parte da mama, mas em diversos casos o câncer de mama é uma doença que se manifesta de forma silenciosa no início.

É importante estar atento às diferenças existentes entre um diagnóstico e outro, e, independentemente do tipo de nódulo que for encontrado, é necessário conversar com seu médico e tomar as medidas adequadas para cada caso. Se você perceber qualquer alteração na mama, procure um médico para ter o diagnóstico e tratamento adequado o quanto antes.


Compartilhe: